Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

E nesta manhã que é a última de verão

via GIPHY
(vamos pôr este blogue a mexer?)


Eu, Sofia Bernardo, conhecida aqui como Conta-Fios (até ver; a vida dá muitas voltas), juro solenemente...

(isto é, depende um "canicho" do que for o meu dia, a verdade é que muitas vezes me passa da ideia esta coisa de escrever em blogue. Para ser franca, foi algo de que me lembrei quando andava aflita com o desemprego, farta de falar com as paredes – valha-nos o online nas horas de desespero! – e desde que a minha vida voltou a entrar na torrente dos dias, do mundo, que sobra pouca disposição mental para vir aqui despejar verborreia. Ou parvoíce. *mais a segunda* No entanto, hoje acordei com vontade de dar uma sacudidela no pó, arrumar o estaminé, enfim, ressuscitá-lo. Sem grandes pretensões – nunca as teve, não era agora –, mas num pé-ante-pé que avança, devagar, só mesmo para deixar a sua muito ligeira impressão no mundo. Para que não falhe a memória. Neste mais de um ano que deixei de escrever fiquei efetiva, fui presidente da …
Mensagens recentes

Vou também meter a foice...

Na campanha «E Se Fosse Eu?», #PiscoPequeno levava 5 caixas de lanche, todos os seus Legos, pijamas (confesso que aqui comecei a perguntar-me qual seria o tamanho da mochila e não ouvi o resto da verborreia) e...
uma fotografia em que estamos todos.
Mais a única fotografia em que estamos mesmo todos (na primeira faltavam as três 'ninas).




Dos Óscares 2016

«Anyone out there who’s in junior high, high school, working it out, suffering. There are days you’re gonna feel sad, angry and scared, that’s nothing you can choose. But you can make stuff, make films, draw, write. It will make a world of difference.»

Pete Docter, realizador de Inside Out, no seu discurso de agradecimento

Das eleições

Entre o Vitorino Silva e o Paulo Morais estão os votantes em branco ou nulos. Embora, para efeitos práticos, contem tanto como os números da abstenção, para efeitos "morais" já não é bem assim: quem se abstem pode ter razões que em nada se relacionam com a descrença na política ou nos candidatos/listas apresentados, ao passo que quem vai votar expressa sempre uma posição. Por isso é que nunca me ouviram "chatear" ninguém para votar neste ou naquele, mas irão sempre levar comigo quando for hora de ir pôr o boletim na urna.

Como agir em 2016 (ou resoluções de Ano Novo)*

Nada como começar um novo ano para pensar em fazer coisas diferentes ou ajustar aquilo que queremos para a nossa vida. Como este é o meu ano pré-40, tem de ser mesmo um ano de mudanças, de alterações positivas (uma espécie de pré-pré-pré-pré...-velhice)!!! Como quem me conhece sabe, tenho uma certa alergia a ir ao médico, o que, por vezes, tem dado em quase desastre. No entanto, como faz anosmuito tempo que não faço um check-up geral e por existem mesmo peças neste corpo que precisam de afinação, pois que não é tarde nem é cedo. Mas como faz alguém sem seguro de saúde e sem médico de família para marcar uma consulta? Para quem não tem acesso à Internet, a única alternativa é acampar à porta do centro de saúde acordar super cedinho e ir para a porta do centro de saúde para marcar vez para ser atendida pelo médico que estiver disponível. Para quem, como eu, tem acesso ao mundo "maravilhoso" do online, pode ir a https://servicos.min-saude.pt/utente/Account/Login e fazer o registo.…

Em modo Natal

Como é que se Esquece Alguém que se Ama?