sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Fatos (oi?!) da vida #13 - Borda d'Água

Essa magnífica publicação!

Do fantástico resumo que sua excelência Boneca Maria de Deus fez, retenho que Pessoas a parir em 2015: os vossos filhos "serão de boa estatura, com cabelos claros, testa alta e olhos escuros", pelo que, Ana Lu, considera-te avisada (e, já agora, seguem aqui nomes de santos padroeiros de vários dias, para veres do que te safaste: Fulgêncio, Telésforo, Raimundo, Turíbio.)

Soube também que no dia dos meus anos estará chuva e vento, algo que é inaudito em meados para final de Dezembro. Felizmente, será também dia de férias.



quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Fatos (oi?!) da vida #12

Acabo de gastar o meu efetivo aumento do poder de compra numas botas do Lidl – e não chegou!

sábado, 17 de janeiro de 2015

@ Facebook #6

Na vida faz planos a lápis. Hoje já tive de sair para não gritar, escolhi ir bufar para outro lado e voltar mais calma, mais tarde, explicar-me. Sentir que se faz o mais certo, embora sem resultados imediatos, é bom.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Berra-me Baixo - semana 1 - tomar consciência dos comportamentos

(das regras)
A ideia deste desafio não é deixar de gritar. A ideia é provar que, no final do mês, conseguiste um super alto controlo, que te dominaste naquelas situações em que te passavas e mandavas dois valentes berros. A ideia é que estejas feliz contigo.
Um outro objectivo é eliminar a tua frase ‘gostava de não gritar tanto‘. A ideia é pôr-te a dizer ‘já não grito como dantes! Nem preciso!‘
Passaste-te? Habitua-te a verbalizar de forma coerente e firme [a ideia não é não dizer as coisas, muito pelo contrário]. Diz o que queres dizer. E este treino vai ser super importante para todas as outras relações.
A ideia deste desafio é também eliminar as tensões aí em casa. Quase ninguém gosta de pessoal a berrar, pois não? E isso deixa toda a gente tensa e com pouca capacidade de pensar.
Gritar é diferente de ralhar, de explicar, de se afirmar, de exigir, de educar. É difícil, eu sei que sim! E também sei que é possível. Um dia fazemos melhor e no outro parece que deixamos de saber fazer. É mesmo assim. Chama-se aprendizagem!
Para que as crianças se comportem melhor, tens mesmo de as tratar mal e de as humilhar? Da última vez que te trataram assim, tiveste vontade de cooperar e ajudar? Não, pois não? Pois com eles é igual!


  • Gritamos porque estamos enervados. Aquilo que me enerva a mim não enerva necessariamente os outros.

O meu calcanhar de aquiles são a Crítica e humilhação.
Lido mal com as críticas e que me estejam sempre a chamar à atenção.
Porque...
Quem manda sou eu.
As coisas têm de ser feitas à minha maneira e por favor, é bom que não me coloquem muito em causa.
Fico em ponto de rebuçado com um «sim, mas…».
Quando as coisas não são feitas da forma como quero, sinto-me posta em causa.
Uso ameaças, castigos e também a humilhação
O meu espírito controlador deixa pouco espaço para respirar.



1. «Acordar» e tomar consciência do que realmente faço menos bem (a mudança é um processo gradual e vai precisar de tempo para sair bem).
2. Tomar atenção ao meu comportamento. Se possível, procurar ver que tipo de resposta posso dar da próxima vez, e dá-la quando essa próxima vez chegar, 
3. Deixar, pelo menos nestas 4 semanas, de me queixar (mas não de pedir ajuda)

Berra-me Baixo - semana 1 - como tudo começou

Era para ter começado no dia 5, mas correu MAL. MUITO MAL.
(não tem importância. respira e começa de novo. como ontem ouvi, os planos de vida são bons mas escrevem-se a lápis, que é para podermos mudá-los quando a vida muda. então começo hoje, e vou tentar os 21 dias na mesma. tudo bem.)
1. Sem rede de apoio, por enquanto – quanto menos souberem, melhor, assim a pressão não é tão grande (a pressão dá cabo de mim)
2. Registando a evolução aqui no blog – angústias e conquistas (os planos de vida escrevem-se a lápis, mas o que se concretiza permanece indelével).
4. Caderno da gratidão: check.



Desabafo

Eu ia tentar, juro.
Eu tentei, juro.
Não consegui.
A verdade é que existe algo em mim que, quando precisa de começar com dia e hora marcado, só faz porcaria.
Por isso, faz de conta que começa hoje.
Agora.


quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

@ Facebook #5

Ser das poucas pessoas a poder responder a isto: sim, já há capa. Sim, já há livro.


‪#‎PrimeiroAcintedoAno‬

domingo, 4 de janeiro de 2015

Como agir em 2015 (ou resoluções de Ano Novo) - em constante atualização

2. Deixar de ler caixas de comentários. Excepto das minhas "postas" e afins. 
Primeira resolução de ano novo quebrada: pois que acabo de vir daqui, onde a Titi Izzie, dona do único, o mais distinto, o melhor tasco-blog de sempre, se queixa de antiga freguesia entretanto expulsa, uma e outra vez. É correr com eles à vassourada, que gente que confunde caixa de comentários com vomitório é o que merece!
#fundamentalismossãotãoanopassadomasnestecasoachobem

Como agir em 2015 (ou resoluções de Ano Novo)

2. Deixar de ler caixas de comentários. Excepto das minhas "postas" e afins. #fundamentalismossãotãoanopassado

@ Facebook #4

Árvores artificiais vs. árvores naturais
#‎primeiradiscussãodoano
‪#‎fundamentalismossãotãoanopassado‬