sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Diga lá... 33

Lembro-me perfeitamente: há 33 anos era sábado e a minha mãe só tinha ido trabalhar de manhã, o que no comércio era caso raro. Levou-me ao cabeleireiro, que naquele tempo ainda funcionava numa cave da praceta. Recordo exactamente o sabor da sopa, que fora feitinha de fresco. A minha prima (naquela altura uma miúda) tinha lá ido passar o fim-de-semana e eu tinha com quem brincar (iupii!). lembro-me do sofá vermelho, e nós as duas a dormir, e do meu pai ter chegado e dito: «Tens uma mana!». Lembro-me de ter saltado para o monte de roupa que ele trazia nos braços, à procura da mana que afinal tinha ficado com a minha mãe, na maternidade, e da minha desilusão ao perceber que nem mãe nem irmã iriam voltar imediatamente. Lembro-me da boneca que escolhi no dia seguinte. A única coisa de que não me lembro foi a primeira vez que a vi, mas dizem que me apresentei e prometi que ia tomar sempre conta dela.
Ainda estou a tentar cumprir a promessa. Vai-se a ver :), tudo o que ainda não fiz é falta de lembrança...

Parabéns, maninha!

Fatos (oi?!) da vida #4

Calças indestrutíveis têm botões que não valem nada.
(http://conta-fios.blogspot.pt/2014/01/o-ceu-existe-mesmo.html)

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014